terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Património Nacional?

Na recente viagem ao terreno (campos arqueológicos) para a elaboração do projecto Arqueoturis, houve duas coisas que nos surpreenderam.
Por um lado, a riqueza existente no que respeita a estruturas, pré-históricas (menires, antas, cromeleques, etc.) e, estruturas da romanização da Península Ibérica, com especial destaque para a região do Alentejo.
Por outro lado, foi o constatar da inexistência de políticas, quer locais, quer nacionais, para a preservação, da maioria deste tipo, e não só, de património no nosso país.
De “portas escancaradas” e abandono puro e simples (e em consequência sujeitos a vandalização e saque), à inexistência de sinalização (em alguns dos casos com “mato” até quase à cabeça) sobre os sítios arqueológicos em causa, mesmo os classificados como património nacional ou mundial, passando pelo fecho, não a “sete chaves”, mas a “corrente e cadeado e/ou tábuas de madeira” (impossibilitando assim a sua visita), de tudo encontrámos nesta nossa visita ao campo arqueológico do nosso país.
Deixamos aqui algumas fotos elucidativas dos factos constatados.
PS: para não ferirmos susceptibilidades, uma vez que ainda estamos em negociações com as autoridades locais, omitimos os nomes dos sítios arqueológicos aqui expostos.





3 comentários:

Eu® disse...

Obrigada! Vou voltar com mais calma dar uma ´viajada` por aqui, pelo que tô vendo é beeem legal.

Anónimo disse...

Obrigado caro amigo, pela oferta, ......me lembrarei .....felicidades

Anónimo disse...

Pobre pais o nosso. Este é um dos muitos exemplos do que se passa.
Beijo
Carla Sofia